Taboão Digital – Notícias sobre Taboão da Serra e Região Sudoeste de São Paulo

Segurança

GCM coibe “crackolândia” próximo ao Shopping Taboão

A reportagem da Rádio Taboão (www.radiotaboao.com.br) e do jornal O Reporter Regional acompanharam uma ação da Guarda Civil Municipal próximo ao Shopping Taboão. Embaixo do viaduto que corta a rodovia Régis Bittencourt usuários de drogas transformaram o local em uma verdadeira “crackolândia”.

O comandante Leonel, da GCM, conta que a alça de acesso ao shopping se tornou uma espécie de “moradia” para os usuários, muitos inclusive passando a noite ali, ou mesmo durante o dia, o local permanecia sempre movimentado.

 

GCM realiza operação na alça de acesso ao shopping GCM realiza operação na alça de acesso ao shopping

“Estamos aqui juntamente com o pessoal do CAPS (Centro de Atendimento Psicossocial) e o Serviço Social da Prefeitura, dando um apoio a esta ação. Tentando retirar o pessoal daqui e encaminhar àqueles que quiserem fazer uma recuperação”, informa o comandante.

Ele explica ainda que, costumeiramente, onde se forma esse tipo de problema há um aumento considerável dos crimes em seus arredores, como pequenos furtos, assaltos e até crimes mais graves. “Para poder manter o vício os usuários acabam cometendo esses crimes”, explica.

Por se tratar de um local próximo ao Shopping Taboão, com muito movimento de estudantes e consumidores, os riscos aumentam muito, principalmente durante a noite.

Durante a abordagem a reportagem pode perceber que nem  todos os usuários se dispõem  a acompanhar o pessoal do CAPS, ou mesmo ouvir a assistente social da prefeitura, o que demonstra a gravidade  do estado em que se encontram.

Homens são os mais afetados

Levantamento divulgado pelo Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) aponta que 84% dos pacientes atendidos no centro são homens e jovens – cerca de 20% do total tinham menos de 30 anos de idade. O balanço foi feito entre os dependentes internados desde o início da parceria entre governo estadual, o Poder Judiciário e a Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo, em janeiro deste ano, para agilizar internações involuntárias ou compulsórias.

Segundo o Cratod, foram cerca de 6 mil contatos telefônicos de famílias interessadas nas internações e 1,2 mil dependentes foram acolhidos voluntariamente. O número de internações involuntárias (quando há solicitação da família) chegou a 189 e não houve internações compulsórias.

De acordo com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, a procura pela internação imediata superou as expectativas. “A demanda foi muito maior do que o esperado, o que mostra que o problema é muito maior do que parece. Então, nós estamos ampliando vagas, leitos, reestruturando a parte social e ampliando a parte médica”, disse. Segundo ele, apenas no carnaval foram atendidos 47 dependentes químicos.

1 Comentário

1 Comentário

  1. linktaboao

    18/03/2013 at 19:55

    ble

Deixe sua Opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo
HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com